sábado, 29 de junho de 2019

Suspeita de descaso do Hospital Macrorregional de Coroatá pode ter ocasionado morte de limacampense


Aurestes Oliveira, morador do Povoado Centrinho, zona rural de Lima Campos, faleceu na última quinta-feira (27), no Hospital Macroregional de Coroatá.


Aurestes estava internado em estado grave, depois de sofrer um acidente de trânsito na MA-122, na altura do povoado Bom Jesus, Lima Campos, no dia 08 de maio do corrente ano.

Segundo informações, o limacampense precisava fazer uma cirurgia na coluna cervical, porém, passou mais de um mês internado sem os médicos realizarem o procedimento cirúrgico, o que complicou o estado de saúde, levando ao óbito.

Durante todo esse período Aureste, de acordo com relatos de amigos, teve várias paradas cardíacas, foi acometido com pneumonia e por último contraiu uma bactéria.

No dia 24 Nayra Sousa, esposa de Aureste, chegou a denunciar em blog o descaso do hospital com o marido dela que sofria mais de um mês esperando por atendimento.

Leia

BLOG DO DE SÁ recebeu uma grave denúncia na manhã desta segunda-feira (24) sobre o Hospital Macrorregional de Coroatá. A jovem Nayra Sousa nos procurou e desabafou sobre a grave situação que passa seu esposo Aurestes Oliveira (26 anos). No dia 08 de maio, Aurestes se envolveu em um acidente de motocicleta e sofreu um trauma na coluna. Ele recebeu os primeiros atendimentos no hospital municipal de Lima Campos onde mora, depois foi encaminhado para Presidente Dutra e lá passou 18 dias internado, depois foi transferido para o Hospital Macrorregional de Coroatá para fazer  uma cirurgia, que não é realizada em Presidente Dutra, segundo ela.

DE HOJE, PASSA PARA AMANHÃ E ASSIM JÁ FEZ UM MÊS

De acordo com a jovem, Nayra Sousa, seu esposo já está internado no Hospital Macrorregional de Coroatá há um mês, ele deu entrada no hospital exatamente no dia 29/05 e, segundo o diretor do hospital, só falta conseguir um marcapasso para que a cirurgia seja realizada.  Assista abaixo a entrevista  e acompanhe o relator sofredor da jovem.

ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO

 

Depois de confirmado o óbito do limacampense, amigos e familiares utilizaram as redes sociais para reforçar a acusação que a direção do Hospital Estadual de Coroatá foi negligência e tem culpa pela morte de Aurestes.


Mais


No dia do acidente o jovem pilotava uma motocicleta e colidiu violentamente contra um veículo Doblo.

Vídeo do acidente



Com informações dos Blogs Ricardo Farias (Pedreiras) e Leandro de Sá (Codó).

O blog não encontrou ninguém do Hospital Macrorregional de Coroatá para prestar esclarecimentos sobre as acusações. Caso a direção queira se manifestar envie pelo email do blog.

5 comentários:

  1. 😤😤😤 da odio uma dessa ver pai de familia morrendo ha mingua. Culpa desse governo. Fulero esse hospital de coroata ja foi. Centro de referencia e orgulho. Na saude maranhense e hoje e motivo de vergonha. Descaso da enfectado de bacteria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o descaso do governo FD prejudica um hospital de referência como esse, contaminado por bactérias, somente um novo.

      Excluir
  2. Realizar tratamento ou tentar tratamento em hospital público no estado do Maranhão, é saber que as chances de contrair mais doenças, inclusive mortais, são muito altas. Os hospitais públicos estão em situação precária, a começar pelos socarrões da capital que tem a fila dos corredores que levam á morte antes do atendimento chegar. Já no interior, falta médicos, aparelhos e até medicamentos. Estamos numa situação que não se pode adoecer, porque o risco de morrer é muito grande.

    ResponderExcluir
  3. Realizar tratamento ou tentar tratamento em hospital público no estado do Maranhão, é saber que as chances de contrair mais doenças, inclusive mortais, são muito altas. Os hospitais públicos estão em situação precária, a começar pelos socarrões da capital que tem a fila dos corredores que levam á morte antes do atendimento chegar. Já no interior, falta médicos, aparelhos e até medicamentos. Estamos numa situação que não se pode adoecer, porque o risco de morrer é muito grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Médicos não faltam. Oq falta é vergonha na cara da população que elege qualquer pilantra como governador ou prefeito. Assim a saúde nunca será valorizada, e a classe não receberá condições mínimas pra realizar os procedimentos preconizados.

      Excluir