Compartilhe essa Notícia:


Na noite de domingo (09), por volta das 18h30m, a permanência da Polícia Militar do 19º BPM de Lago dos Rodrigues foi informada que um homem estaria agredindo seu parceiro, no povoado Barraquinha, localizado às margens da MA-119.

Por falta de efetivo, não foi possível realizar o deslocamento até o local mencionado na denúncia. Ao tentar solicitar o apoio da GU de Lago do Junco, a guarnição em serviço foi informada por populares que o problema já havia sido resolvido, o que resultou no cancelamento do pedido de apoio.


Mais tarde, por volta das 19h30m, a permanência foi informada via telefone pela GU de Lago da Pedra que a vítima estava com traumatismo craniano no hospital daquela cidade, aguardando o documento pessoal para transferência para a cidade de Bacabal.



⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

10 Comentários

  1. Isso é a Realidade do Estado do Maranhão falta Polícia Militar para atender as ocorrências falta IPC para investigar os crimes que ocorre nas cidade falta Delegado para fazer os Flagrante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso que vc tá falando era no Tempo de Rosengana. Agora não. Não temos mais esse quadro sucateados q vc fala.

      O professor de Deus, o que Toma decisões somente pela ciência, o que tirou as 30 cidades mais pobres do Brasil da indigência economica, o que tem 0% de corrupcao no governo, o que tirou o maranhao dos piores indicadores do Brasil, já RESOLVEU TUDO ISSO

      Por isso amigo, era a corja dos Sarneys que atrapalhava o meu e o teu desenvolvimento.

      ATÉ 2022, último ano de mandato do PROFESSOR DE DEUS, teremos o melhor estado do Brasil para se viver. acredite nisso, ACREDITE..





      Excluir
  2. No vídeo alguém perguntou ou afirmou?: "é falta de homem na barraquinha".

    ResponderExcluir
  3. O estudo do Maranhão e o um dos Estado do Brasil que tem o menor efetivo das Polícia Civil e Militar

    ResponderExcluir
  4. Sou casado e batizado, mas não comunguei.

    ResponderExcluir
  5. Que cisa feia essa briga de gays.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA