Compartilhe essa Notícia:

Conclusões recentes da perícia revelam que as cenas do crime possuem possíveis ligações com outros fatos estranhos ocorridos em Bacabal.


Na última quarta-feira (10), a equipe de investigação da Polícia Civil fez uma reconstituição do homicídio do empresário Marquinhos. Para isso, o jovem vaqueiro José de Ribamar, que foi uma testemunha chave dos eventos, compareceu e ajudou a esclarecer os acontecimentos.

Riba informou o primeiro local onde os policiais pararam para iniciar as torturas contra ele. Curiosamente, ao averiguar as proximidades da área, os investigadores encontraram controles remotos abandonados.

"No dia em que fizemos o percurso, encontramos na carvoaria, lá atrás, um monte de controles eletrônicos, todos bem novinhos dentro dos pacotes. Esse material é furtado/roubado e tinha sido jogado ali. As peças que interessavam foram retiradas do interior do plástico.", disse o advogado Bento Vieira.

Em dado momento, Riba afirmou que não se lembrava muito bem do segundo local onde pararam e assassinaram Marquinhos, pois estavam no porta-malas. Porém, a equipe pediu para que ele informasse um ponto provável. Por coincidência, o local apontado pelo jovem tinha mais controles remotos jogados no chão, similares aos da primeira cena do crime.

Controles e embalagens de material eletrônico encontrados na cena do crime

Além disso, foi encontrado nessa segunda localidade o botão da bermuda do empresário Marquinhos.

"Por ter sido colocado no porta-malas, Ribamar não soube informar precisamente o percurso, só sabia que o local da tortura tinha "unhas de gato" nas proximidades. Mas na hora que chegamos num local, Riba notou que tinha a marca do carro, até que ele disse "foi aqui!". Surpreendentemente, também encontramos ali o mesmo tipo de material eletrônico que vimos na outra cena do crime", pontuou o advogado.

"No dia que encontraram o corpo do Marquinhos, ele estava sem o botão da bermuda. Mas ali nós encontramos o botão, que deve ter saído no momento em que os policiais pulavam com força em cima do peito e barriga da vítima.", continuou.

Ribamar com a equipe da perícia.

A dúvida que surge é: tendo em vista que as primeiras informações divulgadas pela polícia informavam que Marquinhos foi morto em São Luís Gonzaga, então, o que o botão de sua bermuda fazia num terreno em Bacabal? Isso indica que ali ele teria sido executado, em seguida, os policiais levaram seu corpo para São Luís Gonzaga, a fim de simular um outro evento.

Por fim, Dr. Bento revelou a ligação que a cena desses crimes possui com outros fatos suspeitos ocorridos em Bacabal, e criticou a existência do serviço velado da polícia, afirmando que a extinção do mesmo não fará falta para a população.

"Até onde eu saiba, ladrão não ia deixar controle nos locais do crime, então, dá para desconfiar de algo. Outra coincidência é que esse mesmo local foi palco de um episódio da primeira tentativa de assalto ao banco de Bacabal, pois foi lá que uma granada explodiu e desconfiaram que seriam os assaltantes, tendo até uma suposta troca de tiro. Outra coincidência é que há um certo carcereiro aí que sabia demais e foi executado exatamente no local onde agrediram Ribamar... o lugar é sinistro. Tirem suas conclusões do que quero falar quando falo de ''serviço velado'' da polícia, isso tem que acabar.", concluiu.

Equipe da perícia no local onde os policiais trocaram de veículo para ir ao comércio de Marquinhos 




Mais informações

- Viúva de Marquinhos diz que não acredita na versão de roubo dos carneiros: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/viuva-de-marquinhos-diz-que-nao.html

- - Comerciante de Bacabal foi torturado, morto à tiros e ainda teve pertences roubados: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/empresario-foi-torturado-morto-com-dois.html

- PMs presos pela morte de empresário bacabalense podem ser encaminhados para Presídio de Pedrinhas: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/pms-presos-pela-morte-de-empresario.html

- Secretário suspeita que PMs forjaram confronto em São Luís Gonzaga: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/secretario-suspeita-que-pms-forjaram.html

- Ribamar está vivo e fez um relato apavorante da perseguição que sofreu todos esses dias em que esteve desaparecido: https://www.carlinhosfilho.com.br/2021/02/ribamar-esta-vivo-e-fez-um-relato.html

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. Nunca vi a polícia chega na casa de inocente, quando a polícia vai até alguem é pq já sabe de alguma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc assumi ser apoiador de bandido, cabra sem vergonha...

      Excluir
    2. Tu sabe de nada babaca esses policiais tem q pagar pelo q fez matou um inocente e quase matou o outro

      Excluir
  2. sim , poderia saber mais nao tinha o direito de tirar a vida dele.
    ainda mais bater nele com crueldade todos nos somos seres humanos.

    ResponderExcluir
  3. Se Marquinho obteve algum envolvimento com algo ilícito a polícia estaria pra fazer cumprir a lei de certo era prender normal e apresentar ao delegado. A lei não afirma execução e outra não tinha nenhum mandato de apreensão contra Marquinho. Oque se ver muito ultimamente é polícia fazer caixa dois mais uma hora a casa cai como agora aconteceu em Bacabal.

    ResponderExcluir
  4. Pelo que li na matéria, os policias foram até a casa desse rapaz com comportamento de milicianos. Agora se fossem de forma oficial, eu ficaria com pé atrás.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA