Compartilhe essa Notícia:


Na noite da última terça-feira (23) uma denúncia de agressão contra mulher foi encaminhada à Polícia Militar de Bacabal. O caso ocorreu na Rua 5, Bairro Alto do Assunção.

No local, uma mulher foi atingida com golpes de faca. Segundo informações, o agressor foi o próprio companheiro, identificado como Gledson Costa Lima, de 25 anos.

Ao saberem do ocorrido, populares revoltados tentaram linchar o agressor, que chegou a ser imobilizado pelos moradores até a chegada da polícia no local. A equipe do SAMU também atendeu a ocorrência para tratar a mulher agredida. 

Gledson foi encaminhado à 16ª Delegacia Regional de Bacabal com algumas lesões no rosto, provocadas pelas agressões feitas pelos moradores. Ele concedeu uma entrevista exclusiva na delegacia, relatando todo o ocorrido.

A versão dele é de que ele estava devendo dinheiro para alguns traficantes de drogas, e que eles tentaram matá-lo. Porém, a denúncia encaminhada à polícia é de que ele tentou matar a esposa. "Isso foi ideia de uns caras que tentaram me matar aí, pô. Ainda me deram uns tiros lá na Cohabinha, mais de seis tiros e eu correndo... Não briguei com ninguém", afirmou Gledson, que assumiu ser viciado em entorpecentes.

Porém, a versão do acusado foi desmentida por sua companheira, em uma entrevista concedida na manhã desta quarta-feira (24). A mulher relatou que já vem sofrendo ameaças e agressões há bastante tempo, tendo, inclusive, perdido um filho do próprio acusado enquanto estava no período de gestação por conta das agressões. "Eu já perdi um filho dele, só das tacas que ele me deu. Ele saiu de casa de manhã cedo pra trabalhar, quando chegou bêbado foi quebrando meu espelho, minhas cadeiras, e ameaçando eu e meu filho de morte", contou Maria de Lurdes. 

Questionada sobre a versão do acusado, a mulher esclareceu os fatos. "É mentira dele, foi taca. Ele tentou matar eu e meu filho", afirmou a mulher.


Com imagens e informações TV Difusora (Bacabal)

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA