Compartilhe essa Notícia:




Uma mulher, que aparentemente sofre de problemas mentais, vem causando prejuízos e preocupações em moradores e condutores de veículos na estrada entre os municípios de Lago da Pedra (MA) e Lagoa Grande do Maranhão.

De acordo com informações de testemunhas, a mulher anda aterrorizando as pessoas que tentam trafegar pela MA-245, na altura do povoado Encruzilhada, na zona rural de Lago da Pedra (MA). Completamente nua, a mulher anda na pista armada com facão, foice, ou com galhos de árvore e ameaça quem estiver passando pela via.

Na manhã da última segunda-feira (1º), ela chegou a danificar uma camionete que trafegava na rodovia. Descontrolada, ela quebrou a porta e a janela do automóvel usando uma foice, e tentou atacar os ocupantes do veículo.

Nesta quarta-feira (03), ela voltou a causar pânico nos moradores, pondo em risco a vida de condutores de veículos. Um vídeo registrado por testemunhas, mostra o momento em que ela arremessa um galho de árvore na direção de um motociclista que passava pelo local. Por pouco ele não é atingido pelo objeto. Segundo informações, a mulher reside no povoado.

As autoridades de saúde do município precisam ficar atentas para a situação, pois a mulher requer tratamento especializado imediato.




LEIA TAMBÉM:


Mulher com problemas psiquiátricos destrói camionete em Lago da Pedra 
⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

6 Comentários

  1. Que Deus tenha misericórdia dessa mulher e e todas as pessoas que tem transtornos mentais . porque polícia pública voltada pra essas pessoas não tem . é só observar as filas no caps...

    ResponderExcluir
  2. Cadê a família nessas horas?! Manda pro Nina Rodrigues logo!

    ResponderExcluir
  3. Triste d quem tem problema e a familia e pobre de conhecimenro

    ResponderExcluir
  4. ela não de si jogar fora. tá precisando e de pau mais não na cabeça😈

    ResponderExcluir
  5. Será que algum órgão do município, CAPS, secretaria de saúde ou ação social tomaram providências? Ou será que vão deixar ocorrer um acidente pra só depois vir as providências?

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA