Compartilhe essa Notícia:


Atento ao estado de calamidade pública, atualmente reconhecido no município de Trizidela do Vale, o prefeito Fred Maia solicitou nesta terça-feira (24) o apoio do Exército Brasileiro para o enfrentamento aos diversos problemas encarados no município.

Em documento, a administração municipal solicita o apoio e a cessão temporária de profissionais da guarnição do Exército Brasileiro, para auxiliar nas demandas da pandemia de coronavírus (Covid-19), bem como no auxílio às famílias desabrigadas devido às cheias, além da vulnerabilidade de pessoas quanto ao vírus H1N1.

A medida surge como resposta aos casos de indisciplina e má conduta generalizada, presenciados pelo próprio gestor, conforme mostrado na matéria "Na linha de frente, prefeito Fred Maia mostra a situação de Trizidela do Vale". Em meio à crise enfrentada no país devido à pandemia do novo coronavírus e às dificuldades ocasionadas pelas cheias do Rio Mearim, vários moradores contrariam os decretos anunciados de não aglomeração e realizam cenas de irresponsabilidade, tais como jovens pulando da ponte do Rio Mearim, indivíduos se aglomerando em meio à enchente, e até mesmo casos mais graves, como a agressão contra um guarda municipal, registrada no último domingo (22), (saiba mais).

Em decorrência de todos esses fatos, e preocupado em manter a ordem e a segurança de todos, o prefeito Fred Maia solicitou ao General Div. Anísio David de Oliveira Júnior, Comandante da 8ª Região Militar, o envio de homens das Forças Armadas para atuação no município de Trizidela do Vale.

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

3 Comentários

  1. Esse tá é doido é um a estado gastou o dinheiro do hospital agora tá aí apertado

    ResponderExcluir
  2. Opinião de um insensato

    ResponderExcluir
  3. Concordo com ele ,queria que o prefeito aque de Peritoró tivesse essa mesma postura, mas e um zero a esquerda, aque o pessoal tá como se nada tivesse acontecendo , tudo pra lá e pra cá, oh povo inconsequente, não tá nem aí pra nada, vergonha de ser de Peritoró.

    ResponderExcluir

Informe da ALEMA